Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

2 Nabos na Púcara

Dois autênticos nabos que resolveram criar isto para vir falar de coisas, cenas e algo mais.

31
Ago16

"HOMOS SERIUS"

É com especial tristeza que acho que o Homem de hoje é essencialmente um individuo triste e na maior parte das vezes angustiado consigo e com o que o rodeia.

Olho para as pessoas e nesse instante, mesmo que por vezes até esteja a sorrir para mim, noto uma tristeza tão profunda que acaba por deitar abaixo aquele sorriso disfarçado pelo seu próprio vazio.

Quando tento fazer uma piada com alguém, em especial as pessoas que conheço mal, não é a primeira nem será a última vez que o outro me trespassa com um olhar de quem vai carregar a arma para me fuzilar.

Costumo ter o grande antídoto para quando isto me acontece e digo logo... “epá...estou a brincar contigo!”.

Na realidade estou mesmo a brincar, com o intuito de provocar uma reação simples na pessoa, mas também não deixa de ser verdade que a grande maioria as vezes nem reage, porque simplesmente nem sequer me ouviu. (o que às vezes me dá um certo  jeito, porque eu tenho dias que me estico!)

As pessoas andam a dormir ou a caçar bonecos virtuais, porque não aguentam estar com elas próprias de tão aborrecido que suponho que deva ser.

Tenho um amigo, que leva a vida tão a sério que da última vez que se riu, foi no dia que soube que tinha sido despedido, por excesso de zelo.

- Oh Zé (nome fictício), você assusta os clientes com essa cara!

O “Zé”, trabalhava num balcão de atendimento ao público num serviço técnico de uma conhecida empresa de telecomunicações e ao que parece os clientes falavam com ele e ele não tirava aquele ar sério, de quem e a qualquer momento estava prestes a fazer o arremesso do telemóvel ao lóbulo frontal da pessoa.

Este meu amigo mudou de vida e hoje trabalha numa funerária e acreditem que é um tipo que mudou a sua vida!

Ao que parece este meu amigo encontrou a alegria de viver num local, onde eu e muitos não seriam capazes de entrar quanto mais sermos felizes.

Apenas por curiosidade, a sua mulher, diz que o nunca viu tão feliz!

Tive um professor que costumava dizer, que as pessoas deviam ser obrigadas a passar pelo menos 20 minutos por mês sentadas num banco de um cemitério, só a observar!

Dizia ele que isso as faria acordar para a vida.

Na altura não percebi, hoje percebo.

E isto tudo para quê?

Para dizer que, não levem isto tão a sério, que brinquem com a vida e que se divirtam.

Isto passa rápido!"

NaboDias.jpeg

 

26
Ago16

Bem vindos

Bem vindos

Sejam bem vindos ao nosso blog. Este primeiro post serve apenas para nos apresentarmos.

Olá, eu sou o Malaquias e sou tudo aquilo que tu mais querias, mas todos me tratam por Tiago, até mesmo os meus pais. E o apelido é Rodrigues.

 

Desafiado pelo meu amigo Bruno Dias, resolvemos criar este blog em parceria, para falarmos de coisas, cenas, tudo o resto e algo mais. O blog chama-se "2 nabos na púcara", em alusão à frase "tirar nabos da púcara", por sermos dois grandes nabos (termo em calão, e não a raiz de uma planta brassicácea). A ideia original era "dois nabos saídos da púcara" mas ficava muito extenso e os mais atrevidos podiam confundir púcara com armário, por isso convém esclarecer a origem do nome.

 

Não sei muito bem o que virá daqui para a frente mas gostaria de ir tendo feedback da vossa parte, para saber se estão a gostar ou não, através de comentários, aqui ou na página do facebook. Podia ter dito que gostava de saber a vossa opinião, mas utilizei a palavra feedback porque uma vez num workshop a que assisti em Marvila, sobre o sexo tântrico numa colónia de formigas na Guatemala, disseram que era fixe e jovem dizer coisas em inglês. A expressão que eles utilizaram foi cool, mas como na altura, não sabia o que era, assim que cheguei a casa tomei banho só por causa das dúvidas.

 

Para post introdutório, acho que já chega porque não quero afugentar já os nossos 5 leitores. Vão passando por cá e se quiserem partilhem e façam like (palavra em inglês para dizer "gosto") com os vossos amigos ou com aqueles de quem não gostam.

 

Até breve e #sejamfelizes #istoéoutramodernicequeaprendiqueéescrevertudosemespaços #dizemquetambémécool #palavrasquecomeçamcomojogodogalo

NaboTigas.jpeg

 

Nasci a 26 de Agosto de 1975, na bela localidade do Lindoso mas às três horas de vida emigrei para Lisboa em busca de uma oportunidade de vida, como encantador de elefantes.

Rapidamente percebi que em Lisboa não existem tais bichos e decidi enverdar no mundo da representação, tendo inclusive participado em duas peças do La Feria, uma como electricista e na outra como candeeiro de mesa de cabeceira, ainda hoje considerada a melhor representação de sempre na categoria de abajures com duas pernas.

Mais tarde, dediquei-me à escrita, sendo o autor de blogs reconhecidos, como “Calipos para Viúvas” e “Amar uma mulher de três seios” (ambos fechados por ordem judicial).

Recentemente, fui o criador do blog, “Trinta dias sem Carne”, blog esse, galardoado como o mais lido entre a população que se encontra em linha reta, entre Cinfães e Oliveira do Douro.

E como chegámos aqui?

Há quinze dias, estava eu e o Tiago, a beber uma cerveja no bar “O Torto”, quando em plena discussão sobre equações polinomiais de segundo grau, nos veio à ideia, de ter em conjunto um blog.

Rimos muito, mas ao fim de não sei quantas cervejas, lá apareceu o nome, em grande parte em homenagem a nós mesmos e por outra, a duas  primas nossas que gostam de beber vinho com uma palhinha.

- Bom, agora só precisamos de acabar a quarta-classe e aprender a escrever! – disse eu.

E ele, já meio parvo, concordou.

E agora?

Não sabemos, mas vamos falar de coisas.

Daquelas mesmo parvas e sem sentido.

Muito vem aí.

Até logo.

Bruno Dias

NaboDias.jpeg

 

Sigam-me

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D